No Mundo

A história, na sua ‘impiedosa’ forma de apresentar os eventos que a formam e marcam época, nos diz que as fundações carismáticas e religiosas nasceram motivadas por circunstâncias concretas e, muitas vezes, dramáticas.

Durante a Idade Média registram-se muitas fundações carismáticas religiosas de grande importância, tendo como objetivos principais a defesa e a cura da vida humana como ‘imagem e semelhança do Criador’ (Gn. 1,26). Conexa a essa primeira parte da preocupação está também a ideia de salvar a alma.

A Ordem fundada por Camillo de Lellis faz parte das fundações humanitárias e de Caridade Evangélica da Idade Média. Fala-se da vigília da festa da Assunção de Nossa Senhora, do ano 1582, quando o jovem de 32 anos passados fundou a ‘companhia’ de homens de boa-vontade. Esses, junto com ele, deveriam dedicar-se à cura dos enfermos única e exclusivamente por Amor de Deus.

O início do projeto de Camilo foi muito simples, mas em pouco tempo a história registrou uma significativa presença da prática da caridade sem limites. Daquele início até então já se passaram mais de 420 anos, e homens e mulheres testemunharam com a vida a plena dedicação a serviço dos irmãos mais necessitados entre os necessitados, isto é, os enfermos.

A ‘companhia’ fundada por Camilo, que mais tarde (1591) foi elevada ao grau de Ordem Religiosa, atualmente está presente nos cinco Continentes, testemunhando aquele mesmo Amor incondicional que inspirou Camilo pelos mais necessitados e indefesos.

1 – Europa: neste Continente, os camilianos estão presentes em nove países com províncias e grande desempenho nos trabalhos de assistência religiosa, espiritual e material. Na Itália contam-se quatro províncias, tendo à frente a província mais antiga da Ordem: a Província Romana, que tem entre as próprias responsabilidades o Santuário São Camilo, na cidade natal do Santo, a casa onde ele nasceu e a paróquia da cidade onde o Santo foi batizado. Na Áustria, Alemanha, Holanda, Espanha, Irlanda, Inglaterra, França e Polônia as províncias mantêm trabalhos diversificados, da assistência espiritual e material à administração hospitalar. Existe também a presença missionária na Geórgia, Armênia e Hungria.

2 – Américas: no novo mundo, os camilianos estão presentes no Brasil, nos EUA e em diversos países da América Latina. A Província Camiliana Brasileira tem entre suas atribuições prestar apoio, visitar e estabelecer diretrizes para a vida comunitária. Estar próxima das comunidades religiosas para a administração das atividades pastorais e das obras sociais que estão canônica e civilmente sob sua responsabilidade, entre elas, a Delegação Norte-americana, composta por 14 religiosos com atuação em Milwaukee, no estado de Wisconsin (EUA), além da missão boliviana localizada em Santa Cruz de la Sierra, onde existe a Parróquia Espiritu Santo.

A Província Brasileira desenvolve, atualmente, trabalhos na promoção e defesa da vida em todos os campos: da educação de base à Universidade, da administração hospitalar à assistência aos marginalizados e abandonados; da catequese paroquial ao ensinamento catedrático. A Delegação norte-americana trabalha na administração hospitalar e nas capelanias. Além das províncias, neste Continente há várias fundações e delegações nos países: Peru, Colômbia, Bolívia, Equador, Argentina, Haiti, Chile e México. Um grupo multicultural, formado por religiosos de várias nacionalidades.

3 – África: neste Continente a presença Camiliana é muito viva no trabalho de assistência a todas as necessidades primárias. Existem delegações e fundações nos países: Benim, Burkina Faso, Uganda, Quênia, Tanzânia e Madagascar.

4 – Ásia: neste Continente existe uma província, uma vice-província, delegações e fundações. A única província está nas Filipinas e a vice-província na Tailândia. As fundações e delegações estão no Vietnã, Taiwan e Índia. O trabalho principal que os religiosos fazem é a promoção e defesa da vida humana na assistência aos mais necessitados, marginalizados e abandonados.

5 – Oceania: neste Continente existe apenas uma fundação na Austrália. O trabalho que os religiosos fazem naquele país se limita à assistência espiritual nas capelanias.

O trabalho da Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos) é muito importante e de grande atualidade. O Carisma que os inspira dá, ao mesmo tempo, força e coragem para continuar a cada novo dia nas pegadas de Jesus de Nazaré, servindo, como Ele fez, os mais necessitados e amparando os marginalizados e abandonados, os enfermos.

‘Estive nu e me vestistes, doente e me visitastes, preso e vieste ver-me’ (Mt. 26,36).