Camilianos
Notícias da Igreja
 
Santuários: na piedade popular, um sentido intenso de trascendência
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Santuários: na piedade popular, um sentido intenso de trascendência





"Não podemos desvalorizar a espiritualidade popular ou considerá-la um modo secundário de vida cristã, porque isso seria esquecer o primado da ação do Espírito e a iniciativa gratuita do amor de Deus. Na piedade popular é contido e expresso um intenso senso de transcendência, uma capacidade espontânea de apoiar-se em Deus e uma verdadeira experiência de amor teologal".


Foi o que disse na tarde desta segunda-feira, 14 de novembro, padre Paolo Carrara, docente da Faculdade de Teologia do Norte da Itália (Ftis), em seu pronunciamento em Varese na 56ª Conferência de reitores e agentes de santuários organizada pela Liga nacional de santuários, com a colaboração do Setor Nacional de Pastoral do Lazer, Turismo e Esporte da Conferência Episcopal Italiana (CEI).


Uma experiência de sabedoria sobrenatural


Em sua palestra intitulada "A piedade popular no sulco da evangelização", o padre Carrara evidenciou: "Ela é também uma experiência de sabedoria sobrenatural, porque a sabedoria do amor não depende diretamente da iluminação da mente, mas da ação interna da graça".


"Por isso a chamamos de espiritualidade popular: ou seja, uma espiritualidade cristã que, sendo um encontro pessoal com o Senhor, engloba o corpóreo, o sensível, o simbólico e as mais concretas necessidades pessoas. É uma espiritualidade encarnada na cultura do povo simples, o que não a torna menos espiritual, mas é espiritual de uma maneira diferente".


Santuários: a força evangelizadora da piedade popular


"Caminhar juntos até os santuários e participar de outras manifestações de piedade popular, levando seus filhos com eles e envolvendo outras pessoas, é em si uma ação de evangelização, através da qual o povo cristão se evangeliza e realiza a vocação missionária da Igreja", acrescentou ele.


"Santuários: a força evangelizadora da piedade popular" é o tema deste encontro que prosseguirá até esta sexta-feira,18 de novembro. "Somos chamados a promover, evangelizar, apoiar e incrementar o caminho espiritual dos fiéis e peregrinos que livremente escolhem frequentar os santuários como 'clínicas do Espírito' especiais", disse por sua vez o padre Mario Magro, presidente da Liga nacional de santuários, introduzindo os trabalhos da Conferência.


A piedade popular, um grande patrimônio para a Igreja


Digamos imediatamente - acrescentou - que as manifestações da religiosidade popular não podem ser consideradas como um aspecto secundário da vida pastoral. Paulo VI também nos lembra disso na exortação apostólica Evangelii Nuntiandi:


"A piedade popular ou religião do povo, mais do que religiosidade, se bem orientada, sobretudo através de uma pedagogia da evangelização, é um grande patrimônio para a Igreja, também porque revela seu verdadeiro rosto, sua profunda identidade de 'Corpo de Cristo que se manifesta como povo de Deus'".


Piedade, religiosidade e espiritualidade popular


"A 'religião do povo' tem uma tríplice imagem de uma única realidade: a piedade popular ou a religiosidade popular pode ser traduzida em autêntica espiritualidade popular. As três expressões, tomadas isoladamente, unem-se bem umas com as outras e harmonizam-se bem, em que uma (piedade popular) expressa uma forte experiência litúrgica e sacramental, a outra (religiosidade popular) um aprofundamento do sentido religioso e um crescimento na fé do povo, e a espiritualidade ou mística popular promove uma intensa experiência espiritual que acende o amor a Deus e ao próximo e ilumina a vida de nosso povo", observou o padre Magro.


(com Sir)



Fonte: Vatican News

Indique a um amigo
 
Contato

Camilianos - Província Camiliana Brasileira

Av. Pompéia, 888 - São Paulo/SP
(11) 3863-2110

Política de Privacidade

 

“Os doentes nos revelam o rosto de Deus”

São Camilo

Copyright © 2022 Camilianos. Todos os direitos reservados.

Camilianos